O tinnitus não é uma doença, mas sim uma condição que pode resultar de uma ampla gama de causas subjacentes, incluindo danos neurológicos, infeções do ouvido, objetos estranhos no ouvido, alergias nasais que evitam (ou causam) a drenagem de fluidos ou algo tão simples como a acumulação de cera.

O tinnitus é muitas vezes o primeiro sinal de perda auditiva em pessoas mais velhas. Pode também ser um efeito colateral da medicação. Existem mais de 200 medicamentos que podem causar tinnitus quando se inicia ou interrompe a sua toma.

No entanto, a causa mais comum de tinnitus é a perda auditiva induzida pelo ruído. As pessoas que trabalham em ambientes ruidosos, tais como trabalhadores em fábricas ou da construção civil e rodoviária, ou até mesmo músicos - podem desenvolver tinnitus ao longo do tempo, quando a exposição ao ruído danifica as pequenas células ciliadas sensoriais no ouvido interno que ajudam a transmitir o som ao cérebro.

Mesmo com todas estas condições e causas associadas, algumas pessoas desenvolvem tinnitus sem nenhum motivo aparente. Na maioria das vezes, o tinnitus não é sinal de um problema grave de saúde, embora se se revelar demasiado alto ou permanente, possa causar fadiga, depressão, ansiedade e problemas de memória e concentração. Para alguns, o tinnitus pode ser uma fonte de verdadeira angústia mental e emocional. Se desejar saber mais informação, pode pedir gratuitamente, o seu Boletim Informativo sobre Zumbido nos Ouvidos aqui.